TEIXEIRA NO AR

Tudo sobre Teixeira de Freitas e Região!

Esportes independentes Teixeira

Serrano está eliminado baiano, mas garante vaga na Copa do Nordeste

SERRANO 3

No dia em que o título conquistado em 1959 completa 54 anos, Fahel marca o gol solitário do Bahia na Fonte Nova. Tricolor espera por vencedor de Vitória e Bode.

Para a torcida do Bahia, o dia que começou em festa, terminou em festa. Na data exata em que o título brasileiro conquistado pelo clube na edição de 1959 completa 54 anos, o Tricolor venceu o Serrano na Arena Fonte Nova e garantiu vaga na decisão do Campeonato Baiano. E coube ao experiente volante Fahel, um dos mais antigos deste elenco, anotar o gol solitário da partida. Agora o Bahia, time mais vitorioso do estado, vai em busca do seu 45º título estadual.

Com vaga garantida na final do Campeonato Baiano, o Bahia também assegurou vaga na Copa do Nordeste de 2014. Porém, o foco do time no momento é outro. Os jogadores assistem de camarote ao embate entre Vitória e Vitória da Conquista, que se enfrentam neste domingo, em Pituaçu, para saber quem será o seu adversário na grande final do Baianão. As duas partidas das finais já têm data marcada: dias seis e 13 de abril.

O Serrano volta para o município de Teixeira de Freitas com a sensação de dever cumprido. Além de chegar até as semifinais do Campeonato Baiano, a equipe mongoió, assim como o Bahia, garantiu uma vaga na Copa do Nordeste do ano que vem por ter feito a melhor da primeira fase da competição.

SERRANO 1

Serrano surpreende, mas Fahel abre o placar

Enganou-se quem pensou que o Serrano fosse se intimidar por enfrentar o Bahia na Arena Fonte Nova. A equipe do interior começou o jogo a todo vapor, empurrando os donos da casa para o seu campo de defesa. E a pressão inesperada por muito pouco não deu certo. Com cinco minutos de jogo, o goleiro Marcelo Lomba foi obrigado a praticar duas grandes defesas, em chutes de Fábio Gama e Fábio Azevedo. Passado o susto dos minutos iniciais, o Tricolor colocou a bola no chão e passou a comandar as ações da partida. O garoto Jeam, muito acionado no primeiro tempo, também teve boa chance para abrir o placar, mas parou nas mãos de Gil.

SERRANO 2

Só que o Serrano continuou incomodando. Bem organizado taticamente, a equipe comandada pelo técnico Duzinho aproveitava os espaços deixados pelo meio-campo do Bahia para se lançar ao ataque em rápidos contra-ataques. Pelo lado do Bahia, Fahel e Wilson Pittoni encaixavam bons passes em profundidade, principalmente pelas laterais. E foi pela lateral direita que saiu o primeiro gol tricolor. O atacante Rafinha, que entrou na vaga de Talisca, machucado, tabelou com Lincoln, foi até a linha de fundo e deu ótimo passe para Fahel empurrar para as redes.

Bahia administra vantagem e se garante na decisão

O segundo tempo de Bahia e Serrano começou morno, diferente do que foi a partida nos primeiros 45 minutos. Jogo truncado, times sem poderio ofensivo e muitos erros de passe. Tanto que a primeira oportunidade clara de gol apareceu apenas aos 16 minutos. Diego Macedo recebeu passe de Lincoln, invadiu a área e bateu forte. Gil espalmou. Pelo Serrano, quem mais se destacava era Jadílson. Experiente e habilidoso, o lateral foi deslocado para jogar no meio-campo e criou as melhores da equipe mongoió. Em cobrança de falta, ele acertou a trave de Marcelo Lomba.

Com um pé na decisão, o Bahia passou a administrar a vantagem. O Tricolor trocava passes no campo de defesa, sem muitas pretensões ofensivas. O Serrano, sem conseguir furar o bloqueio defensivo dos donos da casa, insistia nos chutes de fora da área. Sem sucesso. As últimas chances do jogo caíram nos pés de Maxi Biancucchi. Há cerca de um mês sem jogar, o argentino desperdiçou duas chances claras de marcar o seu primeiro gol com a camisa do Bahia. Após o apito final, os tricolores comemoraram a vaga na final do Baianão.

 

 

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *