TEIXEIRA NO AR

Tudo sobre Teixeira de Freitas e Região!

Política Teixeira

Sem cirurgias parentes de pacientes protestam em frente ao Hospital de Teixeira de Freitas

GARAGEM 1

Revoltados com a não realização de cirurgias no Hospital Municipal de Teixeira de Freitas, por volta das 9h deste sábado (31), parentes de pacientes, alguns internados há mais de 60 dias aguardando intervenções cirúrgicas, fizeram um protesto em frente à unidade hospitalar. Portando faixas e cartazes os manifestantes pediam uma solução à administração municipal. Desde que assumiu o comando da Prefeitura de Teixeira de Freitas e consequentemente ao setor da saúde, que é plena, o prefeito João Bosco (PT) vem sendo duramente criticado por suposta incapacidade de gestão.

Nos últimos meses teria sido a falta de carrinhos anestésicos e agora mais recentemente os médicos ortopedistas pediram demissão em massa, pois não teriam recebido nenhuma sinalização que seriam gratificados pelas cirurgias extras que deveriam fazer, pois o acúmulo de pessoas necessitando desse tipo de procedimento, entre as internadas e os pacientes que estão aguardando em casa, o número aproximaria de uma centena. Familiares de pacientes internados denunciam que alguns deles, de tanta demora, terão que ter ossos novamente quebrados durante as cirurgias, pois a reação do organismo já teria provocado a formação de crosta óssea.

Durante o protesto, esse durou por pelo menos duas horas, alguns manifestantes classificaram o Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF), como um “depósito humano”. Médicos traumatologistas garantem que se as cirurgias ortopédicas não forem feitas dentro de um prazo razoável, o paciente, além de uma demora maior da recuperação, pode acabar perdendo o membro.

GARAGEM

Nesta última semana a família de um paciente idoso identificado como Venâncio, denunciou nas emissoras de rádio de Teixeira de Freitas, que o enfermo, supostamente com câncer de próstata, estaria internado há dois meses no HMTF, sem ser operado. “Os outros quatro pacientes da mesma enfermaria já morreram, só resta agora meu tio, que por sinal está muito abatido. Será que vão esperar ele também morrer?”, questionou um sobrinho do idoso durante telefonema ao programa do radialista Lucas Bocão. As imagens do protesto realizado neste sábado (31) já estão espalhadas por dezenas de páginas das redes sociais.

Por Ronildo Brito/TN

 

 

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *