cash loans online california
Bahia - Brasil -


Menina de 11 anos mata colega de 13 com facada no peito em Conceição da Barra.

A vítima, de 13 anos, foi morta com um golpe de faca no peito. Ela chegou a ser socorrida, mas morreu durante a madrugada no hospital

A estudante Lívia Gil de Sousa Pereira, de 13 anos, foi morta com um golpe de faca no peito no início da noite desta quarta-feira (13), por volta de 18h30, no bairro Antônio Lopes, em Conceição da Barra, Extremo Norte do Estado. A suspeita de cometer o crime é uma menina de 11 anos, que estudava na mesma escola que a vítima. O homicídio teria sido motivado por uma briga entre as estudantes.

Foto: Reprodução TV Gazeta

“O que a gente pode pedir é justiça”, afirmou o borracheiro José Pereira, pai da vítima

Segundo o titular da delegacia de Conceição da Barra, delegado Roberto Fanti de Resende, a menina apontada como a autora do crime saiu de casa com a filha da madrasta, de 9 anos, a pedido do pai para comprar um suco em um armazém. Elas passaram por Lívia, mas as duas não se falaram. Na volta, as estudantes se cruzaram de novo e começaram uma discussão. A acusada estava com uma faca na cintura e golpeou a vítima no peito.

No entanto, o borracheiro José Pereira, de 47 anos, pai da vítima, contou que as duas tinham discutido dentro da escola. Depois da aula, a menina foi tirar satisfação com Lívia e, com uma faca, golpeou a vítima no peito. Ainda segundo o pai, nem a presença de duas senhoras intimidou a acusada.

Lívia ainda foi socorrida com vida para o Hospital Roberto Silvares, em São Mateus, mas morreu durante a madrugada. Segundo o pai da vítima, o médico disse que ela não tinha muitas chances. A menina, contou, sofreu três infartos dentro do hospital antes de morrer. O corpo foi levado para o Serviço Médico Legal (SML) de Linhares.

A menina apontada como autora do crime foi entregue ao Conselho Tutelar de Conceição da Barra e ouvida juntamente com os familiares na delegacia. De acordo com Fanti, ela contou que a faca na cintura era para se defender, pois foi ameaçada pela vítima no dia anterior. “O que havia entre elas era uma rixa de adolescente. A menina contou que a vítima não gostava das amigas dela e que, no dia anterior ao crime, ela disse que iria pegá-la”.

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) estipula um limite fixo etário, os 12 anos, abaixo do qual a criança não pode ser responsabilizada perante a sociedade por um ato tipificado como crime no Código Penal. O delegado informou que vai encaminhar ao Ministério Público o pedido de medida de proteção para a menina.

Não foi a primeira briga

De acordo com o pai da vítima, não foi a primeira vez que as estudantes brigaram. “Elas discutiram uma vez. Cheguei a chamar o pai dela para conversar. Mas a minha filha não brigava com ninguém. Ela era uma menina bem sucedida, todo mundo gostava dela”, contou José Pereira, que pede justiça. “O que a gente pode pedir é justiça, para que ela possa pensar antes de fazer isso com outras famílias”, desabafou.

Lívia estudava na Escola Municipal Professora Deolinda Lage, no bairro Santana, onde cursava a 8ª série, e morava na mesma rua que a outra estudante. Ela tinha uma irmã gêmea.

Fonte: Da Redação Multimídia

Deixe seu comentário
NOTÍCIAS RELACIONADAS

contato@teixeiranoar.com.br
Contato - (073) 8803-3752 /9959-9170
Quem Somos
Fale conosco
Eventos Realizados