cash loans online california
Bahia - Brasil -


Família teixeirens é presa acusada de matar açougueiro em Cariacica
SUL B 1Ana Paula é funcionária da câmara municipal de Vereadores de Teixeira de Freitas. Ela é acusada de mandar matar  Reinaldo Lima Reis, o “Naldo”, acusado da morte de seu namorado (Olodum”.  

Mãe, filha e padrasto foram presos nesta quinta-feira, 30 de janeiro, em Teixeira de Freitas. Os policiais da Delegacia de Crimes Contra a Vida de Cariacica, na Grande Vitória, chegaram até a família após investigações sobre a morte do açougueiro Renaldo Lima Reis, o “Naldo”, de 33 anos, morto no Espírito Santo.

A vítima foi morta com sete tiros na cabeça no dia 26 de outubro do ano passado, no bairro Pedro Fontes, em Cariacica. Segundo a polícia, Valdir Jacinto, de 50 anos, matou o açougueiro a mando da esposa, Ana Lúcia Lopes dos Santos, de 63 anos, e da enteada Ana Paula Santos Albuquerque, de 33 anos.

SUL B 2A vitima Reinaldo Lima Reis, o “Naldo”, apesar de ser executado em Cariacica-ES, ele era morador do bairro Vila Vargas, em Teixeira 

O corpo de Renaldo ficou 12 dias no Departamento Médico Legal (Dml) de Vitória para ser reconhecido. De acordo com a polícia, ele era suspeito em Teixeira de Freitas da morte de Adeílson Andrade Ribeiro, de 39 anos, conhecido como Olodum. Adeílson e Renaldo eram namorados de Ana Paula Tiossi, mas as investigações não apontam o açougueiro como o autor do crime.

Após a morte de Olodum, a família de Renaldo o aconselhou a se mudar para a casa do avô, no município da Serra. Segundo as investigações da polícia, Valdir veio ao Espírito Santo, enquanto Ana Paula ligou para o açougueiro marcando um encontro.

De acordo com o delegado João Paulo Pinto, após cometer o crime, Valdir dormiu na casa de parentes em Cariacica. Só de madrugada é que voltou para casa, mas antes parou em um bar, no município de Pedro Canário, no Norte do Espírito Santo. Embriagado, ele jogou a arma em um rio e só depois foi para Teixeira de Freitas.

Valdir confessou o crime, mas disse que o motivo foi porque a vítima disse que era mais homem que ele. Já Ana Lúcia afirma que não tem envolvimento com o crime, mas que não pensou em denunciar o marido.

Os três foram encaminhados para o Centro de Detenção Provisória e vão responder por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil de vingança, não dar chance de defesa para a vítima e por ter sido um crime de mando.

Com informaçõesdaFolhaVitória

 

Deixe seu comentário
NOTÍCIAS RELACIONADAS

contato@teixeiranoar.com.br
Contato - (073) 8803-3752 /9959-9170
Quem Somos
Fale conosco
Eventos Realizados