TEIXEIRA NO AR

Tudo sobre Teixeira de Freitas e Região!

Polícia Regionais

Delegado Evy Paternostro pode voltar a comandar a 23ª Coorpin de Itabuna

DELEGADO

O delegado Evy Paternostro pode voltar a comandar a 23ª Coorpin – Coordenadoria de Polícia do Interior. O órgão da Polícia Civil tem sede em Eunápolis e cobre importantes cidades da região, como Porto Seguro, além das localidades de Arraial d’Ajuda e Trancoso.

Evy foi transferido para a 6ª Coorpin, na cidade de Itabuna, em fevereiro do ano passado, em uma decisão da Secretaria de Segurança Pública da Bahia, deixando diversas investigações importantes em andamento.

Informação exclusiva obtida pelo RADAR 64 dá conta que a volta do delegado é quase certa e está sendo articulada junto ao governo baiano pela prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira e pelo secretário de Relações Institucionais do município, Robério Oliveira – ex-prefeito de Eunápolis. Os dois já teriam recebido garantia do retorno de Evy.

Robério e Cláudia não foram imediatamente encontrados pela redação para confirmar a informação. A reportagem também não conseguiu falar com o delegado Evy ou com o Departamento de Polícia do Interior.

Atualmente, a 23ª Coorpin é coordenada interinamente pelo delegado Eridelson Bastos, que também acumula a função de delegado titular de Eunápolis.

A possibilidade do retorno de Evy vem no momento em que a criminalidade voltou a crescer em Porto Seguro, principalmente no litoral sul, onde estão os distritos de Arraial d’Ajuda e Trancoso.

Delegado atuante

Natural de Itabuna, onde já atuou como delegado, Evy Paternostro ficou cinco anos na região de Eunápolis, onde se notabilizou pelo combate ostensivo ao tráfico de drogas, tendo coordenado várias ações contra o crime organizado. Ele também conquistou a simpatia e o respeito da comunidade e de vários setores da sociedade civil organizada. Entre os crimes desvendados, a morte dos dois professores em Porto Seguro.

Na sua gestão também foi concluída a construção do novo prédio da 23ª Coorpin, no bairro Santa Lúcia, que começou com um Termo de Ajuste de Conduta do Ministério Público Estadual, doações da iniciativa privada, material da Justiça e mão de obra da Prefeitura de Eunápolis, na gestão passada.

Radar64

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *