TEIXEIRA NO AR

Tudo sobre Teixeira de Freitas e Região!

Polícia Teixeira

Acusado de homicídio se entrega a polícia e conta detalhes sobre homicídio no Tancredo Neves

SE ENTREGOU

Teixeira de Freitas: O acusado Paulo Sérgio Ferreira Lima, 27 anos de idade, morador da Rua Macaúba, no Bairro Tancredo Neves, se entregou à polícia, na manhã desta terça-feira, 09 de julho. Paulo Sérgio é acusado de ter assassinado, Jandeclésio Souza da Silva, no último dia 22 de junho do corrente ano, em um bar, localizado na Rua Nova Esperança, no Bairro Tancredo Neves. Jandeclésio foi morto com uma facada no pescoço, no interior do referido bar.

Segundo depoimento do acusado, na semana anterior, ele e o Jandeclésio estavam em um bar, quando a vítima começou a fazer hora com a sua cara. A brincadeira evoluiu para uma discussão, em seguida os dois foram para a rua e entraram em luta corporal. O Jandeclesio teria levado a pior na briga e havia prometido matar o acusado. Ainda segundo o acusado, o Jandeclésio não escondia de ninguém que queria matá-lo a todo custo, inclusive já estava de passagem comprada para fugir de Teixeira de Freitas, assim que matasse o acusado (Sérgio).

SE ENTREGOU 2

Na noite do crime, o Sérgio afirma que estava andando com uma faca na cintura para se defender, uma vez que estava sendo ameaçado de morte pelo Jandeclésio. Os dois mais uma vez se encontraram em um bar, e de acordo com o acusado, o Jandeclésio quando o viu, fechou a cara e estava com um taco de sinuca na mão, prestes a atacá-lo. Ele se antecipou e desferiu um golpe de faca no pescoço da vítima.

O acusado afirma que não tinha a intenção de matá-lo, mas como se sentiu ameaçado, atacou o Jandeclésio, antes que o mesmo o fizesse. Após o crime, o Sérgio evadiu-se levando a faca do crime. Segundo o mesmo, ele não sabe dizer onde deixou a faca, que deve ter caído na fuga. Paulo Sérgio se apresentou espontaneamente na presença do seu advogado ao delegado do SILC (responsável pelo inquérito), Dr. Wendel Ferreira. Após oitiva, o delegado liberou o acusado que responderá em liberdade, por não ter sido preso em flagrante e ter se apresentado à policia. De acordo com o delegado Wendel Ferreira, assim que for concluído o inquérito policial, ele será remetido ao Ministério Público para as medidas cabíveis.

Por: Edvaldo Alves/Liberdadenews

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *